domingo, 5 de Janeiro de 2014

Epifania do Senhor



(Aqui fica um pequeno texto de ação d graças que fiz com os meus catequizandos durante a Eucaristia da Epifania do Senhor)

Material:
- uma estrela lisa de um lado, e do outro com a imagem de Jesus
- três coroa para simbolizar os reis
- três prendas, ouro, incenso e mirra
- quatro crianças para participar


(No altar uma criança segura a estrela do lado liso enquanto outra lê)

Nós vos bendizemos, ó Pai, por Jesus de Nazaré, a vossa Estrela, a Estrela de todos os tempos.
Dizemos com orgulho que em nenhum momento da história se lhe pôde tirar a razão.

(Virar a estrela ao contrário e mostrar o menino Jesus)

Jesus é a semente celeste plantada na vossa terra, Ele é a luz que orienta a nossa caminhada.
Ele é o Mestre digno de ser seguido.

(Aparece uma criança com uma coroa na cabeça, com uma prenda (ouro) e ajoelha-se junto da estrela e oferece a sua prenda)

 - Nós Vos damos graças Senhor, porque quisestes derramar o vosso amor, sobre todos os homens e mulheres.
Vos quereis que a salvação chegue a todos.

 (Aparece uma segunda criança com uma coroa na cabeça, com uma prenda (incenso) e ajoelha-se junto da estrela e oferece a sua prenda)

 - Nós Vos damos graças por Jesus, a verdadeira luz que ilumina e guia todos aqueles que marcaram encontro com a Sua Palavra e com o seu Espírito.

 (Aparece uma terceira criança com uma coroa na cabeça, com uma prenda (mirra) e ajoelha-se junto da estrela e oferece a sua prenda)

 - Nós Vos damos graças pela fé cristã, que nos orienta para o testemunho e para a missão.

(As três crianças colocam-se por traz da que segura a estrela) 

O nosso mundo continua a precisar da iluminação de Deus.
Isto sim é que é importante.
Por isso, brilhe a nossa luz diante dos homens, para que o mundo acredite e caminhe seguindo os valores do Evangelho.

(No final as quatro crianças dizem ao mesmo tempo)

Jesus a grande Estrela de sempre, acompanha-nos.


domingo, 1 de Dezembro de 2013

segunda-feira, 11 de Novembro de 2013

Amar é mais que ser Bom



Quem é bom dá para quem vive;
Quem ama vive para dar.

Quem é bom suporta a ofensa;
Quem ama esquece-a.

Quem é bom compadece-se;
Quem ama ajuda.

Quem é bom sorri;
Quem ama faz sorrir.

Quem é bom começa e acaba;
Quem ama começa sem acabar.

 Quem é bom faz o que pode;
Quem ama pode o impossível.

Quem é bom ajuda quando está perto;
Quem ama está perto para ajudar.

Quem é bom mede a sua ajuda;
Quem ama ajuda sem medir.

Quem é bom põe rosas nos caminhos;
Quem ama faz os nossos caminhos de rosas.

Quem é bom mói o trigo para os outros;
Quem ama deixa-se moer como trigo.

Quem é bom não condena;
Quem ama recebe o condenado.

Quem é bom vai até ao Calvário;
Quem ama fica por nós numa cruz.

Quem é bom perdoa os erros;
Quem ama, não deixa errar.

Quem é bom também ama;
Quem ama é sempre bom.

Quem é bom atende às necessidades;
Quem ama necessita de atender.

Quem é bom atende à porta;
Quem ama não deixa ficar fora.

Quem é bom não decepciona;
Quem ama não fica decepcionado.

Quem é bom não faz mal a ninguém;
Quem ama faz o bem a quem lhe faz mal.

Quem é bom não sabe quanto fazer;
Quem ama faz tudo porque sabe sofrer com os que sofrem, para que não sofram.

Quem é bom desce até aos outros;
Quem ama faz subir os outros.

Quem é bom dá, se é rico;
Quem ama, tira sua pobreza, para dar.

Quem é bom vê condições para dar;
Quem ama dá sem condições.

Quem é bom é como Deus fez;
Quem ama faz como Deus quer.

Quem é bom às vezes, cansa-se;
Quem ama nunca descansa.

Quem é bom dá pão a quem tem fome;
Quem ama só tem fome de ser bom.

Quem é bom vê todas as misérias;
Quem ama acode às misérias que não vê.

Quem é bom vê o homem que pede;
Quem ama vê, no homem, Deus que pede.

O que é mais importante: ser bom ou amar?
Pergunte a sua mãe.
Em questões de amor, ninguém sabe falar melhor que ela.

Quem é bom tem coração de amigo;
Quem ama tem coração de MÃE.



domingo, 10 de Novembro de 2013

domingo, 20 de Outubro de 2013

O Beijo




O imperador José II de Áustria costumava servir-se dos presos para serviços públicos.
Uma manhã, alguns desses presos varriam uma praça de Viena.
Um conselheiro de Estado, favorito do imperador, viu que um jovem estudante, muito bem vestido, aproximou-se de um dos presos e beijou-o.
O conselheiro mandou-o chamar e disse-lhe:
- Não é correto beijar publicamente os presos. Espero que não volte a acontecer.
O jovem estudante comoveu-se ao ponto de derramar algumas lágrimas.
 Depois respondeu:
- Mas, excelência, esse homem é o meu pai!
Esta prova de amor filial impressionou tanto o conselheiro, que a foi contar ao imperador.
Este ficou também agradavelmente impressionado com a atitude desse jovem e ordenou ao conselheiro:
- Mandem chamar o pai desse jovem à minha presença.
O pai, acompanhado pelo conselheiro, foi levado à presença do rei.
Este perguntou:
- Aquele jovem que o beijou é realmente seu filho?
- É, sim.
- Vejo que educou muito bem seu filho, pois este não sentiu vergonha de lhe demonstrar o seu amor na praça pública.
Quem educa assim um filho, não pode ser um delinquente.
O rei, voltando-se para o conselheiro, disse-lhe:
- Ordeno que este homem seja posto em liberdade.


Felizes os pais que sabem educar os filhos à gratidão. 
Esta é a mais bela flor do jardim de todas as famílias.


 

quarta-feira, 16 de Outubro de 2013